11 de Outubro - Por Anna Mellado
Chicas del Cable: você não pode perder

 A primeira série espanhola da Netflix está conquistando cada vez mais o público - principalmente na América Latina

  

(′Chicas del Cable′ é a primeira série original Netflix espanhola | otakukart)

 

Com um enredo rico em história e emoção, a série Las Chicas del Cable ("As Telefonistas" em português) impressiona quanto à qualidade da produção. A história da série se passa no ano de 1929, na Espanha, numa época de grande opressão. Aqui vão alguns motivos do porquê você deve colocá-la em sua lista:

 

- A história nos coloca em sintonia com o estilo de época e proporciona uma viagem ao tempo

O modo de vida era muito tradicional, já que não existiam muitos avanços tecnológicos e as pessoas tinham que procurar outras maneiras de se divertirem. Com o avanço nas telecomunicações, as mulheres puderam realizar o sonho de trabalhar na grande empresa de telefônica espanhola, e, mais à frente, surge também o rádio, proporcionando a participação do público e a proximidade entre as pessoas. Naquela época, poucas pessoas tinham condições financeiras para manterem um telefone em casa – apenas os mais ricos tinham esse privilégio – e, por isso, as telefonistas eram tão importantes, sendo um canal entre a pessoa que desejava fazer uma ligação, e o receptor da chamada. Ótimo para entender a evolução da telefonia.

- A luta pelos direitos da mulher é a coisa mais linda de se ver

Era uma época que o machismo predominava na sociedade, com homens exercendo cargos importantes, enquanto as mulheres tinham que se contentar com trabalhos mais simples. Mas quem disse que elas se contentavam? A cada dia elas conquistaram mais o seu lugar no mundo e almejavam alcançar a liberdade. É claro que entre essas conquistas, houve muito sofrimento e tristeza, mas, é um grande ensinamento de persistência e coragem. É importante entender como a vida da mulher antigamente era muito mais regrada que hoje em dia. A sociedade não via potencial nela e acreditava que somente o homem poderia trabalhar, votar e ter voz. Mas estavam enganados.

 

(Elenco feminino da série, que tem Blanca Suárez - de vermelho - como protagonista | Medium)

 

- A série também mostra uma linda (e triste) história de amor.

Lídia (ou Alba Romero), interpretada pela atriz espanhola Blanca Suárez, é um exemplo de mulher com atitude, já que a personagem saiu de casa ainda jovem atrás de sua liberdade, junto de seu amor, Francisco Gómez (Yón Gonzáles), mas acaba tendo um final não tão feliz e os dois são separados por muitos anos, até que um dia se reencontram e descobrem que o amor deles nunca morreu. Lídia aparece como uma mulher ainda insegura no começo da série, mas aos poucos, se torna uma mulher muito forte e conquista coisas que nunca imaginou antes, além de ficar dividida entre o amor de Francisco e Carlos – Martiños Rivas. Eu tenho certeza que todos vão se encantar com a história deles e se emocionar com o final.

(Na série, Lídia, Francisco e Carlos vivem um triangulo amoroso que envolve muitas emoções | Google)

 

- O roteiro foi muito bem desenvolvido e não deixa o telespectador desistir da série ou ficar entediado no meio dela

O que mais me surpreendeu nessa série foi que, em nenhum momento, eu desanimei. Isso é muito difícil acontecer, já que, em muitas produções, a história se perde um pouco. O roteiro é rico em detalhes e não deixa o telespectador confuso ou perdido. Na minha opinião, foi uma das séries que mais e me deixou satisfeita no quesito enredo, roteiro, elenco, cenário e produção.

Ou seja, além de deixar a linda mensagem que nós, mulheres, podemos alcançar nossos sonhos e ter voz em meio à uma sociedade totalmente machista – como ainda é hoje em dia - também é uma linda história de amor, que, infelizmente, tem um final triste e vai deixar o telespectador tocado pela emoção.

Acho que, até hoje, as produções latinas foram as que mais me deixaram emocionada e satisfeita, com histórias criativas e fora do “padrão americano”, em que muitas vezes a história é previsível e sem muito aprofundamento. Acho que o Latino em si – e aqui eu incluo produções brasileiras, mexicanas, espanholas e colombianas – possui em sua descendência, muito mais sentimento e, talvez possa até dizer empatia e compaixão, por ser um povo que SEMPRE enfrentou muita discriminação, preconceito e sempre teve que batalhar muito para ser reconhecido – e graças a Deus foi reconhecido, porque não sei o que seria desse mundo sem os filmes e séries latinas. No meu caso, por exemplo, cresci assistindo novelas mexicanas e sempre percebi muita qualidade nessas produções, como se a equipe tivesse doado sua alma e seu coração para que o resultado fosse esplêndido – e continuo com essa opinião hoje em dia, em que temos mais recursos tecnológicos e o alcance de público é muito maior.

Muito amor por essa série. Principalmente por ser mulher e ver como sempre tivemos mulheres incríveis lutando e conquistando seu espaço na sociedade

Espero que gostem da dica! xx

 

Anna :)

Compartilhe
comentários
Categoria: Resenhas
REDES SOCIAIS
EQUIPE
Anna Mellado
22 anos
annafmellado@gmail.com
21 anos, Jornalista, apaixonada por dança, entretenimento e cultura.
Maria Guimarães
16 anos
claracanedo@yahoo.com.br
Maria Clara, 15 anos, apaixonada por super heróis e tudo relacionado ao mundo geek. Sejam bem-vindos!
Ana Lívia Costa
19 anos
alvcostaa@gmail.com
18 anos, feminista, apaixonada pela cultura e sociedade.
MAIS LIDOS
06 de Junho de 2018
Sobre Tudo com Marisol Nichols
Por Anna Mellado
20 de Julho de 2018
Bate-papo com Lesley-Ann Brandt
Por Anna Mellado
02 de Agosto de 2018
Um passeio por Tiradentes - MG
Por Anna Mellado
31 de Maio de 2018
Não nasci magra. E agora?
Por Anna Mellado
25 de Maio de 2018
Séries para assistir ainda em 2018
Por Anna Mellado
INSTAGRAM
PARCEIROS
11 de Outubro - Por Anna Mellado
Chicas del Cable: você não pode perder

 A primeira série espanhola da Netflix está conquistando cada vez mais o público - principalmente na América Latina

  

(′Chicas del Cable′ é a primeira série original Netflix espanhola | otakukart)

 

Com um enredo rico em história e emoção, a série Las Chicas del Cable ("As Telefonistas" em português) impressiona quanto à qualidade da produção. A história da série se passa no ano de 1929, na Espanha, numa época de grande opressão. Aqui vão alguns motivos do porquê você deve colocá-la em sua lista:

 

- A história nos coloca em sintonia com o estilo de época e proporciona uma viagem ao tempo

O modo de vida era muito tradicional, já que não existiam muitos avanços tecnológicos e as pessoas tinham que procurar outras maneiras de se divertirem. Com o avanço nas telecomunicações, as mulheres puderam realizar o sonho de trabalhar na grande empresa de telefônica espanhola, e, mais à frente, surge também o rádio, proporcionando a participação do público e a proximidade entre as pessoas. Naquela época, poucas pessoas tinham condições financeiras para manterem um telefone em casa – apenas os mais ricos tinham esse privilégio – e, por isso, as telefonistas eram tão importantes, sendo um canal entre a pessoa que desejava fazer uma ligação, e o receptor da chamada. Ótimo para entender a evolução da telefonia.

- A luta pelos direitos da mulher é a coisa mais linda de se ver

Era uma época que o machismo predominava na sociedade, com homens exercendo cargos importantes, enquanto as mulheres tinham que se contentar com trabalhos mais simples. Mas quem disse que elas se contentavam? A cada dia elas conquistaram mais o seu lugar no mundo e almejavam alcançar a liberdade. É claro que entre essas conquistas, houve muito sofrimento e tristeza, mas, é um grande ensinamento de persistência e coragem. É importante entender como a vida da mulher antigamente era muito mais regrada que hoje em dia. A sociedade não via potencial nela e acreditava que somente o homem poderia trabalhar, votar e ter voz. Mas estavam enganados.

 

(Elenco feminino da série, que tem Blanca Suárez - de vermelho - como protagonista | Medium)

 

- A série também mostra uma linda (e triste) história de amor.

Lídia (ou Alba Romero), interpretada pela atriz espanhola Blanca Suárez, é um exemplo de mulher com atitude, já que a personagem saiu de casa ainda jovem atrás de sua liberdade, junto de seu amor, Francisco Gómez (Yón Gonzáles), mas acaba tendo um final não tão feliz e os dois são separados por muitos anos, até que um dia se reencontram e descobrem que o amor deles nunca morreu. Lídia aparece como uma mulher ainda insegura no começo da série, mas aos poucos, se torna uma mulher muito forte e conquista coisas que nunca imaginou antes, além de ficar dividida entre o amor de Francisco e Carlos – Martiños Rivas. Eu tenho certeza que todos vão se encantar com a história deles e se emocionar com o final.

(Na série, Lídia, Francisco e Carlos vivem um triangulo amoroso que envolve muitas emoções | Google)

 

- O roteiro foi muito bem desenvolvido e não deixa o telespectador desistir da série ou ficar entediado no meio dela

O que mais me surpreendeu nessa série foi que, em nenhum momento, eu desanimei. Isso é muito difícil acontecer, já que, em muitas produções, a história se perde um pouco. O roteiro é rico em detalhes e não deixa o telespectador confuso ou perdido. Na minha opinião, foi uma das séries que mais e me deixou satisfeita no quesito enredo, roteiro, elenco, cenário e produção.

Ou seja, além de deixar a linda mensagem que nós, mulheres, podemos alcançar nossos sonhos e ter voz em meio à uma sociedade totalmente machista – como ainda é hoje em dia - também é uma linda história de amor, que, infelizmente, tem um final triste e vai deixar o telespectador tocado pela emoção.

Acho que, até hoje, as produções latinas foram as que mais me deixaram emocionada e satisfeita, com histórias criativas e fora do “padrão americano”, em que muitas vezes a história é previsível e sem muito aprofundamento. Acho que o Latino em si – e aqui eu incluo produções brasileiras, mexicanas, espanholas e colombianas – possui em sua descendência, muito mais sentimento e, talvez possa até dizer empatia e compaixão, por ser um povo que SEMPRE enfrentou muita discriminação, preconceito e sempre teve que batalhar muito para ser reconhecido – e graças a Deus foi reconhecido, porque não sei o que seria desse mundo sem os filmes e séries latinas. No meu caso, por exemplo, cresci assistindo novelas mexicanas e sempre percebi muita qualidade nessas produções, como se a equipe tivesse doado sua alma e seu coração para que o resultado fosse esplêndido – e continuo com essa opinião hoje em dia, em que temos mais recursos tecnológicos e o alcance de público é muito maior.

Muito amor por essa série. Principalmente por ser mulher e ver como sempre tivemos mulheres incríveis lutando e conquistando seu espaço na sociedade

Espero que gostem da dica! xx

 

Anna :)

Compartilhe
comentários
Categoria: Resenhas
REDES SOCIAIS
EQUIPE
Anna Mellado
22 anos
annafmellado@gmail.com
21 anos, Jornalista, apaixonada por dança, entretenimento e cultura.
Maria Guimarães
16 anos
claracanedo@yahoo.com.br
Maria Clara, 15 anos, apaixonada por super heróis e tudo relacionado ao mundo geek. Sejam bem-vindos!
Ana Lívia Costa
19 anos
alvcostaa@gmail.com
18 anos, feminista, apaixonada pela cultura e sociedade.
MAIS LIDOS
06 de Junho de 2018
Sobre Tudo com Marisol Nichols
Por Anna Mellado
20 de Julho de 2018
Bate-papo com Lesley-Ann Brandt
Por Anna Mellado
02 de Agosto de 2018
Um passeio por Tiradentes - MG
Por Anna Mellado
31 de Maio de 2018
Não nasci magra. E agora?
Por Anna Mellado
25 de Maio de 2018
Séries para assistir ainda em 2018
Por Anna Mellado
INSTAGRAM
PARCEIROS
23 de Setembro - Por Anna Mellado
Minha experiência sem celular
07 de Fevereiro - Por Anna Mellado
American Crime Story: Gianni Versace
11 de Novembro - Por
As nossas 5 melhores músicas do momento!
17 de Setembro - Por
A cor do ano de 2016: Rose Quartz
02 de Agosto - Por Anna Mellado
Um passeio por Tiradentes - MG
16 de Outubro - Por
Esse marrom BATOM!
07 de Julho - Por Anna Mellado
Miss Brasil Mundo & Mister Brasil CBN 2017
08 de Maio - Por Anna Mellado
#13daMelMaia
19 de Dezembro - Por Anna Mellado
Um tour pelos Estúdios Globo
12 de Novembro - Por Maria Guimarães
Resenha do livro ''Amy & Matthew''
© COPYRIGHT 2020 SOBRETUDOSCOMELAS.COM.BR - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.